BLOG

O melhor conteúdo de
inteligência de mercado

Gôndolas e prateleiras: como dispor os produtos para vender mais?

A disposição dos produtos nas gôndolas e prateleiras é um dos fatores que influenciam a decisão de compra do consumidor. Por isso, a maneira como as mercadorias são organizadas impactam diretamente nas vendas.

Sabemos que as ações de trade marketing são muito importantes, tais como precificação adequada, estoque, reposição, entre outras, mas colocar os produtos corretamente nas gôndolas e prateleiras é uma atividade que deve ser muito bem orientada, para não por abaixo toda a estratégia da área.

O ponto principal é: quanto mais acessível seu produto estiver, mais facilmente ele será visualizado pelo consumidor e, consequentemente, pode ter como destino o carrinho de compras.

Mas como organizar gôndolas e prateleiras para vender mais?

Existem algumas orientações na hora de colocar os produtos nas gôndolas e prateleiras dos pontos de venda que nem sempre são seguidas à risca pelas equipes de promotores.

Primeiramente, é importante saber que as gôndolas são divididas em cinco áreas distintas:

Área nobre: é a parte central, que fica na altura dos olhos do consumidor. Ali, são colocados os produtos de maior procura. Se sua intenção é despertar no consumidor a venda por impulso, aproveite bem este local. Ah, e esta é a área mais cara da gôndola!

Altura do quadril: é o segundo lugar mais disputado depois da área nobre, sendo bastante ocupado por empresas que oferecem produtos de grande procura.

Acima da cabeça: pelo fato de ficarem no alto, estes produtos geralmente são menos vistos pelos consumidores.

Linha do joelho: estas prateleiras não estão mais no campo de visão, mas lá ficam os produtos mais baratos e essenciais. Ou seja, de qualquer forma os consumidores sempre dão uma olhadinha, seja porque precisam de determinado produto, seja porque estão em busca de preços convidativos.

Chão: esta parte da prateleira costuma acomodar os produtos de peso elevado.

Dica importante: apesar de haver espaços específicos em gôndolas e prateleiras, você sempre deve fazer uma análise de sortimento, levando em consideração o fluxo de loja e o comportamento do consumidor.

No caso das crianças, por exemplo, essa divisão da gôndola sofre mudanças, pois é preciso colocar os produtos de maior apelo ao alcance delas.

Outro ponto importante que deve ser levado em consideração na hora de dispor os produtos é a percepção. Geralmente, quando o consumidor para na frente de gôndolas e prateleiras, é comum ele olhar as marcas no sentido da direita para esquerda. Partindo desse princípio, se seu produto está à direita, certamente será avistado primeiro.

LEIA MAIS: 4 passos para não deixar seu produto faltar na gôndola

 

Horizontal ou vertical?

Essa questão relacionada ao planograma também é bastante discutida quando o assunto é dispor produtos em gôndolas e prateleiras.

Há estabelecimentos que organizam os produtos de maneira horizontal, mas isso pode cansar o consumidor, que precisa percorrer o corredor inteiro para saber quais marcas estão disponíveis naquele momento.

Por isso, a melhor forma é dispor os produtos na vertical e em blocos. Assim, o consumidor vai visualizar o tipo de produto que precisa e facilmente saberá quais marcas estão disponíveis e seus respectivos preços.

E por falar em preço…

A etiqueta de precificação é outro fator fundamental. Ela precisa estar bem colocada e visível nas gôndolas e prateleiras.

Lembre-se: caso o consumidor tiver de sair à procura do preço do seu produto, provavelmente ele vai desistir e pegar o do concorrente!

LEIA TAMBÉM: 6 problemas que afetam as vendas dos seus produtos

Sabemos que, com o imenso número de produtos e categorias para organizar e conferir nas gôndolas e prateleiras de diversos PDVs, fica difícil para os promotores fazerem essa checagem manualmente.

Por isso, existem aplicativos no mercado, como o Trade Force, da ACCERA, que facilitam o trabalho dos profissionais de campo e trazem dados e informações do ponto de venda de forma rápida, simples e assertiva.

O software de gestão de trade marketing é instalado em smartphones e tablets e, além da checagem do planograma e precificação nas gôndolas e prateleiras, também organiza a rota dos promotores, captura dados de ruptura e estoque virtual, checa a realização de pontos-extras e campanhas de merchandising, entre outras funcionalidades.

Gostou das nossas dicas? Então, deixe suas dúvidas e sugestões aqui nos comentários! E sinta-se à vontade para compartilhar nossos materiais em suas redes sociais. Até breve!

Vem com a gente